domingo, 7 de maio de 2017

Opinião Literária - Os Monstros que Nos Habitam

No fim de semana passado foi o lançamento da antologia «Os Monstros que Nos Habitam», para quem ainda não adquiriu não percam a oportunidade de ficar a conhecer o muito bom trabalho dos nossos escritores portugueses.

Já agora, ficam com a minha opinião dos contos dos outros autores:

A maldição de Odette Laurie, Nuno Ferreira 

Tive o prazer de conhecer o Nuno no dia do lançamento da antologia, e ele mencionou a sua paixão pela escrita medieval, pelo que o tema neste conto não me surpreende. Quando estava em processo de escrita de "Chamas" fiz uma pesquisa intensiva sobre bruxas, a sua caça e o tema de Salem, por isso deixe-me que diga, é um conto interessante para quem gosta deste género. Às vezes deixa-se arrastar um pouco, mas tem um final que compensa.

Vento Parado, Ângelo Teodoro

Adoro escritores que incluem personagens escritoras nas suas histórias. Posso estar errada, mas reparo em algumas influências de Stephen King neste conto e adorei. Consegue manter o suspense de forma hábil, incentivando sempre a continuação da leitura. 

A Essência do Mal, Alexandra Torres

Um dos contos com maior suspense nesta antologia. Gosto do seu tema, da introspeção à personalidade humana, do clássico descrito e também do seu fim.

O Canto da Sereia, Soraia Matos

Este foi o único conto desta antologia toda que me custou mais a ler. Achei demasiado detalhada, pelo que perdi um pouco o foco da história. No entanto, gosto do tema, gosto das explicações mitológicas e gosto da ação final.

Páginas Assassinas, Carina Rosa

De todos os pequenos contos que já li de Carina Rosa, este foi sem dúvida o que mais apreciei. Mais uma vez, gosto de escritores que escrevem sobre escrita, e ainda mais quando escrevem sobre como esta pode levá-los à loucura. Neste caso, um tipo de loucura justificada!

Génesis, Patricia Morais

Deixo a opinião ao vosso encargo, não se esqueçam de adicioná-la no Goodreads. Em minha defesa, queria escrever algo completamente fora do tema de "Sombras" e "Chamas" e arriscar-me um pouco. Usei também um pouco das minhas influências políticas uma vez que queria retratar uma sociedade patriarca que levasse a personagem principal a rebelar-se. Espero que gostem!

Sem comentários:

Enviar um comentário