quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

DIZ NÃO À PROCRASTINAÇÃO!

Não faças hoje o que podes deixar para amanhã.
Oh, raios, não é assim que se diz? Ia jurar que sim!

Recentemente tive uma conversa com uma amiga acerca de procrastinação. Ela dizia que não estudava porque não tinha vontade, nem via séries porque se sentia culpada por não estar a estudar. Ao que eu respondi: “já que não vais estudar, ao menos faz algo que gostes”. Mas na prática não é bem assim, pois não? Se calhar nem queremos ver o episódio de Sobrenatural pela milésima vez, só não nos apetece fazer aquilo que deveríamos estar a fazer em primeiro lugar.

A palavra procrastinação é uma das preferidas de muitos estudantes universitários, hell, eu nem sabia o significado dessa palavra até começar a universidade. Mas, infelizmente, é algo que muitos escritores também fazem. Por essa razão decidi começar a ler um pouco sobre o assunto e o que descobri foi:

Existe uma razão pela qual procrastinamos. Descobre qual é e elimina-a.

Lembra-te das palavras de Confucius “escolhe um trabalho que adores e nunca mais terás de trabalhar na tua vida”. Não gostas de escrever? Então estás na profissão errada.
      (Fixe, não é?)                                                                                                                          (Mas eu prefiro o meu cantinho)
Conforto. Muitas vezes o sítio onde trabalhamos tem fortes influências na nossa disposição para trabalhar. Certifica-te que estás confortável, que o sítio que escolheste é do teu agrado. Elimina os ruídos irritantes. E arruma. Certifica-te que tudo à tua volta está limpo, as gavetas organizadas, o armário, a secretária de trabalho e tudo o resto. Depois de tudo estar limpo não existem desculpas para te levantares novamente porque aquela gaveta dos documentos está uma confusão e já andas a dizer à vinte mil anos que a vais limpar. Acabou!

Estabelece horários. Estabelece um certo horário para te levantares, lavar os dentes e a cara (não importa se vais escrever de pijama e robe – o meu caso – ou se vais vestir um vestido de gala, o quer que seja confortável para ti) e tomar o pequeno-almoço (isto dependendo do horário que preferes trabalhar, existem pessoas que são mais produtivas à tarde). Promete a ti mesmo que irás trabalhar de x horas a y horas, por isso enquanto o ponteiro pequeno e o ponteiro grande do relógio ainda não tiverem passado por aqueles números mágicos, a viagem para a Tailândia que andas a planear vai ter de esperar.

Listas. Yeeeeei!!!! "Gostamos de listas porque não queremos morrer"~Umberto Eco

  •  Lista principal – esta lista é mãe de todas as listas. Escreve tudo aquilo que precisas de fazer. A tal viagem para a Tailândia? Check. Mandar aquele e-mail que andas a adiar? Check. Cortar as unhas dos pés? Check. Trabalhar no teu livro? Double check. Escreve desde as coisas pequenas que precisas de fazer às coisas grandes.
  •  Lista mensal – coisas que precisam de ser completadas dentro do mês.
  • Lista semanal – coisas que precisam de ser completadas… adivinha para quando? Iá! Para a semana. Olha para a lista mensal e vê quais são aquelas que têm maior prioridade e começa já a trabalhar nelas.
  •  Lista diária – durante a noite lista tudo aquilo que tens para fazer no dia seguinte para não acordares no dia a seguir a pensar “eu tinha algo para fazer hoje, mas como não me lembro vou ver mais um episódio de Dr. House”. 



Bem, agora de volta ao trabalho e toca a escrever!

Sem comentários:

Enviar um comentário